Dia da Terra

terça-feira, 21 de abril de 2009 |



Todos nós temos uma preocupação permanente com a nossa casa. Colocamos trancas nas janelas, reforçamos as fechaduras, alarmes para que nos sintamos protegidos e nossos bens a salvo.

Cuidamos das nossas plantinhas quer estejam no jardim ou num simples vaso, mantemos a higiene da casa e dos nossos bichinhos de estimação. Procuramos manter tudo em ordem para que tenhamos uma vida tranquila dentro do nosso lar.

No dia 22 de abril é o dia da Terra. A Terra é o nosso lar, o nosso planeta, o nosso habitat e de todas as criaturas que existem, quer sejam animais ou vegetais.

Nas salas de aula, ensinamos nossos alunos a importância da preservação do nosso planeta. Ensinamos dicas para poupar água, para cuidar dos animais e plantas. Falamos e falamos sobre a responsabilidade de cada com o lixo que produz diariamente. Falamos sobre reciclagem, sobre reaproveitamento e tantas outras

A TV, a INTERNET, todos os meios de comunicação batem nesta tecla o tempo todo e o que se vê é o descuido e o descaso com que as pessoas lidam com as questões ambientais. Não falo de ativistas, de cientistas, de biólogos. Falo das pessoas comuns. Falo da maioria que fecha os ouvidos às palavras e aos protestos e movimentos de conscientização e de proteção ao nosso planeta.

O lixo continua sendo jogado nas ruas, nos rios, nos mares. As pessoas devem pensar que uma sujeirinha não vai fazer diferença. Que uma garrafa PET não vai provocar mal algum ao meio ambiente. O que não entendem é que a esta garrafa PET juntam-se milhares de outras, jogadas poroutras pessoas que também pensam que uma garrafa PET não vai fazer diferença no meio ambiente.

Pobre planeta Terra! Tão lindo, tão azul, tão cheio de recursos e tão insistente na própria sobrevivência.

O que posso fazer é continuar insistindo com meus alunos a cada ano que cada um é importante e imprescindível dentro do processo todo. E que a Terra agradece toda vez que ao invés de nos deixarmos levar pela preguiça, pela falta de interesse e descrédito nos avisos e campanhas ambientalistas, vamos até uma lata de lixo e jogamos lá, aquela garrafa, sabe, aquela, que é apenas uma e que não fará diferença alguma ao meio ambiente se largada no chão.

(Texto produzido por mim)